O Maior portal do Noroeste de Minas

Prefeito visita Garapuava e reclama do “abandono”

6 de junho de 2017 por Vinícius Campos

Comentários

Publicidade



Publicidade

O prefeito José Gomes Branquinho visitou o distrito de Garapuava, nesta sexta-feira (2/6), e deparou com situações de abandono. Em quase todos os locais visitados, teve a companhia do vereador Silas Professor, que mora no distrito.

De acordo com o prefeito, construções que estão abandonadas e não têm como recuperar, serão derrubadas: o posto de saúde do distrito, a casa onde funcionava os Correios e a antiga creche.

 As construções em melhor estado de conservação serão recuperadas para outras destinações, como a casa onde funcionava a cadeia do distrito, com três celas; duas casas que serviam à Emater, que estão abandonadas e criando mato; e as três casas de apoio que eram destinadas a policiais militares e estão sem função.

Segundo o prefeito, as casas que serviam à Polícia Militar já têm destinação estabelecida: uma servirá ao motorista da ambulância, para quem a Prefeitura paga aluguel em Garapuava; a segunda será utilizada para dar apoio aos motoristas do transporte escolar; e a terceira casa, a maior, que possui mais salas, será adaptada para receber o posto de saúde.

Praça e creche

A praça de Garapuava, na opinião do prefeito, deve ser "totalmente feita". Não possui iluminação, não foi arborizada e precisa trocar todo o piso. "Vamos refazer a planilha de preços, licitar e promover as obras necessárias na praça", afirmou Branquinho.

A obra de construção da creche, fruto de convênio com o Ministério da Educação, se "arrasta lentamente" em Garapuava. Somente duas pessoas, segundo o prefeito, estão trabalhando no canteiro de obras. "Temos o convênio, temos o recurso, mas falta o entendimento com o empreiteiro, para acelerar a obra. Vamos ajustar isso com ele".

Escola e quadra

Mesmo sem entrar na Escola Teodoro Campos, o prefeito comentou a necessidade de obras de reforma. Segundo observou, numa próxima visita, em companhia do secretário Geraldo Magela (Educação), serão definidos os pontos de recuperação da escola.

 Ao lado da escola, Branquinho observou que a quadra poliesportiva está abandonada, sendo depredada, porque a estão usando sem ordem nem disciplina. A quadra foi construída com recursos públicos da Educação.

 "Quando fizermos a reforma na escola, vamos incorporar a quadra. Ela pode continuar sendo usada pela comunidade, mas seguindo o regimento da escola, sob administração e responsabilidade da direção escolar", afirmou o prefeito.

Mato crescendo

O prefeito reparou também a situação de abandono das ruas, com mato crescendo em algumas partes. Disse que a PMU contratou dois carroceiros para limpar o distrito. Um limparia da rodovia para baixo, o outro da rodovia para cima. Segundo ele, entretanto, o trabalho não está sendo feito.

"Do jeito que está, não serve para nós. Eu não vi nenhum dos dois trabalhando. O mato está crescendo na praça. O mato está crescendo entre os bloquetes (piso). Não serve. Se não der para os dois, vamos trocar", afirmou o prefeito, indignado.

 As intervenções em Garapuava que dependem de licitação vão demorar mais. As que dependem do planejamento da Secretaria de Obras devem entrar na agenda para execução em prazo mais curto.

visigarap 0001
visigarap 0002
visigarap 0003
visigarap 0004