O Maior portal do Noroeste de Minas

Um pedaço da história unaiense por apenas dezenove reais

7 de agosto de 2014 por José Augusto Nieto

Comentários

Publicidade



Publicidade

Por José Augusto Nieto

 

Estava pesquisando na internet sobre a inauguração do asfaltamento da Rodovia BR 251, entre Unaí e Brasília, que aconteceu no ano de 1982. Procurava por fotos, por dados sobre quem esteve presente, onde aconteceu, que discursos foram feitos. Pouco encontrei. Num site de vendas, estavam oferecendo um chaveiro comemorativo da data, feito pelo Ministério dos Transportes. Preço: R$ 19,00. Adquiri na hora e já recebi em minha casa, após 5 dias.

A ausência de dados e imagens daquele dia e época me fez meditar. Por que nós, unaienses temos tão pouco interesse por nossa história? É tão difícil encontrar registros de momentos importantes para a cidade e seus habitantes. Onde estão as fotos e textos gerados pelas assessorias de comunicação da prefeitura municipal nos últimos 30 anos? Quase não há registros. É como se cada prefeito e sua equipe levassem embora ou apagassem a sua passagem, ou até mesmo alguns extinguissem a história dos anteriores.

Talvez não seja isso, talvez não existiram intencionalidades, talvez tudo não passou de mero descuido, falta de organização, falta de noção da importância da história para a continuidade da comunidade. O material que existe está em algumas casas, onde foram preservadas fotos, jornais e revistas da época, mas a história, como patrimônio público é pouco contemplada em Unaí. Temos o Museu Municipal, bela iniciativa, mas que precisa de investimento.

Conversamos com as Secretárias de Comunicação e de Cultura de Unaí, Cláudia Basile Martins Silva e Fátima Gonçalves Costa, onde foi sugerido a criação de programas de resgate da memória histórica da cidade. Esperamos que o atual prefeito e vereadores atentem para a necessidade disso.

O Museu de Unaí merece um terreno, com sede  própria, para que não fique a mercê de distúrbios políticos. O Museu de Unaí precisa ter infraestrutura para abrigar o material que existe pelas gavetas da cidade. É preciso preservar jornais, revistas, livros, depoimentos, objetos e documentos da história da comunidade unaiense.

Vou doar ao Museu Municipal o chaveiro de R$ 19,00.

111

……………………………………………………………..
José Augusto Nieto é fotógrafo e viveirista. Foi presidente do Conselho Municipal de Turismo de Unaí. Fundador do UnaíNet e do Viveiro Buriti, em Unaí-MG.